Rebeca

 


REBECA

 

Gênesis 24: 15 – 67: Rebeca conhece o servo de Abraão e depois se casa com Isaac

Quando o servo de Abraão pede água para Rebeca, ela não hesita em oferecer água também para seus animais. Ela é gentil, esforçada e trabalhadora. Ao contrário do seu irmão e pai, ela não parece se impressionar com a riqueza que lhe é presenteada.

Ela também é obediente, não contestando a decisão de sua família de casá-la com um parente desconhecido. Porém não é apenas obediência que a move, mas sua fé também. Quando questionada sobre ir logo ao encontro de Isaque ou passar mais dez dias com a sua família, ela prontamente se dispões a fazer a vontade de Deus o quanto antes. Rebeca é um exemplo de alguém que está sempre pronta para servir e, como recompensa, ela é amada por seu marido. É interessante que o verbo usado nessa cena é amar e não apenas conhecer (no sentido de ter relação sexual), mostrando que a união entre Rebeca e Isaque, até então desconhecidos, foi uma união amorosa.

 

Gênesis 25: 19 – 28: O nascimento de Esaú e Jacó

 

Quando Rebeca se questiona sobre a agitação de seus filhos em seu ventre, sua reação imediata é buscar a Deus para compreender o que estava acontecendo. É interessante que Deus revela a ela e não a Isaque que a herança da promessa recairia sobre o filho caçula. Essa passagem nos mostra novamente a fé de Rebeca e nos revela que ela não precisava de intermediários para ouvir a voz de Deus.

Sua preferência pelo filho caçula provavelmente provinha de um discernimento espiritual.

 

Gênesis 26: Rebeca se passa por irmã de Isaque

 

Nesse trecho vemos Isaque cometer o mesmo erro que o seu pai e, assim como sua sogra, não vemos Rebeca apontar o erro, o que era seu dever como esposa, mas sim aceitar participar da mentira. Entretanto, enquanto a tramoia protegia a vida de Isaque, colocava a de Rebeca me risco. Percebemos então que ela era uma mulher que colocava a segurança de quem amava acima da sua.

Nesse mesmo capítulo vemos Esaú casar-se com mulheres cananeias, desprezando a aliança e entristecendo os corações dos seus pais. Não sabemos muito sobre a educação que eles deram aos filhos, mas é interessante destacar que Esaú já era um homem adulto e, mesmo entristecida, Rebeca não interfere em sua decisão.

 

Gênesis 26: Rebeca ajuda Jacó a enganar Isaque e depois o ajuda a fugir

 

As ações de Rebeca são tortuosas apesar de sua motivação ser boa. Rebeca conhecia a vontade de Deus e, munida desse conhecimento e de seu amor por Jacó, ela toma a questão em suas próprias mãos em vez de voltar-se para Deus. Rebeca representa todas nós quando tentamos atropelar a vontade divina e resolvermos as coisas nós mesmos do nosso jeito.

Ela se dispôs até a sofrer uma possível maldição caso Jacó fosse descoberto. O plano deu certo, mas ela ainda teve que enfrentar as consequências ficando afastada do seu filho preferido para que ele pudesse sobreviver.

 

Outras referências:

Gênesis 35.8; 49.31 e Romanos 9.10

 

O que Rebeca nos ensina sobre feminilidade?

           

Ser mulher é estar atenta a voz de Deus e estar disposta a obedecê-lO. É colocar nossos problemas em suas mãos e buscar nEle o direcionamento do que fazer em vez de tentar resolver as coisas por nós mesmas.


***

Gostou? Compartilhe!

Comentários