Eva

 


Gênesis 1. 27-31

Quando Moisés fala sobre a criação do homem, o mesmo que é dito sobre o homem também é dito sobre a mulher. Ambos foram criados a imagem e semelhança de Deus e a ambos foram dados os mandamentos e multiplicação e dominação sobre a natureza.

 

Gênesis 2.18-25: A formação da mulher

Quando Deus criou a mulher (que ainda não foi chamada de Eva nesse trecho), Ele tinha em mente uma auxiliadora idônea para Adão, alguém que pudesse lhe complementar. Ao pedir que Adão nomeie todos os seres viventes, Ele aproveita para mostrar ao homem que ele não encontraria companhia entre os animais.

Deus cria Eva da costela de Adão, mostrando desde o início que seu plano é que homem e mulher sejam um só. Quando o homem escolhe um nome para a sua esposa, ele mostra sua autoridade no casamento, mas ao chamá-la de varoa, ele revela que entende que não é superior a ela, mas que ambos são iguais.

Homem e mulher viviam nus e não se envergonhavam representando a intimidade que deve haver no casamento.

 

Gênesis 3: A queda

A mulher não recebeu a ordem direta de Deus para não comer do fruto do bem e do mal, mas ela sabia da ordem dada por Deus. Então, por mais que ela tenha sido enganada pela serpente, ela é responsável por sua decisão de desobedecer a Deus. Quando ela responde à serpente sobre a ordem dada por Deus, ela acrescenta algo, não sabemos se esse acréscimo (não tocar) foi feito por ela ou por seu marido, mas não importa porque isso representa como, muitas vezes, acrescentamos coisas desnecessárias às ordenanças divinas acrescentando um fardo a nós mesmas.

A mulher não apenas pecou como levou outro a pecar, isso não tira a culpa de Adão por ter comido o fruto (ele não foi forçado, nem manipulado e nem repreendeu sua esposa pelo erro dela), mas Eva foi culpada sim por lhe oferecer o fruto.

Como consequência pelo pecado, os olhos do primeiro casal se abriram, eles perceberam que estavam nus e se envergonharam um do outro. Como consequência da queda, a intimidade e a harmonia entre o casal foram quebradas. Quando Deus amaldiçoa ambos posteriormente, Ele diz à mulher que seu marido a dominará, isso retrata os relacionamentos entre homens e mulheres atualmente. Maridos que subjugam e humilham suas esposas, abusam delas e se acham superiores por serem homens. Isso é consequência da queda, não faz parte do plano de Deus para homem e mulher. Como pecadores redimidos e justificados, devemos buscar um casamento de acordo com o plano divino, um casamento redimido como nós.

A queda também afetou nosso relacionamento com Deus, mas assim como Deus cobriu a nudez de Adão e Eva, Jesus cobre nossos pecados. Nós não precisamos de nenhum mediador entre nós e Deus além de Cristo.

A mulher não admite seu erro de imediato e não admite sua culpa, preferindo transferir toda a responsabilidade por seu erro para a serpente. Como mulheres, precisamos admitir que somos pecadoras e precisamos de Cristo.

Nesse capítulo, Eva finalmente recebe o seu nome. Adão novamente exerce sua autoridade, mas ele a usa para honrar a sua esposa. Apesar das dores do paro, a maternidade é uma benção e, por conseguinte, a paternidade também.

 

Gênesis 4. 1 e 2, 25: O nascimento de Caim, Abel e Sete

Deus faz com que Eva faça jus ao seu nome e engravide. O fato de ela ter tido primeiro três homens e ter escolhido os nomes deles pode remeter ao fato de homem e mulheres serem iguais perante Deus já que apesar da mulher ter vindo do homem, agora o homem vem da mulher. E a mulher exerce autoridade de mãe sobre seus filhos homens.

 

Gênesis 5. 1 e 2

O homem e a mulher foram criados a imagem e semelhança de Deus e por Ele foram abençoados. Ambos foram chamados de Adão, reforçando que foram feitos para se complementarem e que devem viver como uma só carne. Isso reforça que o plano de Deus para o homem e a mulher é o casamento.

 

Outras referências:

1 Timóteo 2.13 e 2 Coríntios 11.3

 

O que Eva nos ensina sobre feminilidade?

Ser mulher é ter sido criada a imagem e semelhança de Deus e buscar parecer-se com Ele cada vez mais. É nEle que encontramos nosso modelo de feminilidade. Devemos buscar comunhão com Deus através de Cristo.

Ser mulher é lutar contra o pecado e assumir a responsabilidade por nossas ações.

Enquanto esposa, a mulher é igual ao marido, mas possui um papel diferente, devendo ser submissa a ele e auxiliá-lo nos cumprimentos das ordenanças divinas.

Enquanto mãe, a mulher tem autoridade sobre seus filhos.


***

Gostou? Compartilhe!

Comentários