Ágar


 


Gênesis 16: Ágar humilha Sara e depois foge do acampamento

Ágar demonstrou falta de empatia e egocentrismo ao desprezar Sara por esta não conseguir engravidar. Ao ser repreendida por sua atitude, ela não mostra arrependimento e nem pede desculpas, apenas foge em vez de enfrentar as consequências do seu comportamento.

No deserto, Ágar demonstra fé ao crer no que o anjo lhe diz e voltar para o seu lar. Além disso, percebemos que, apesar do seu comportamento, Deus promete abençoar a sua descendência (e não a descendência de Abraão através dela).

 

Gênesis 21.9-21

Como mãe, Ágar possuía autoridade sobre seu filho, mas, em momento algum, é mostrado ela repreendendo o comportamento de Ismael. Pelo contrário, as ações do menino em relação ao irmão menor parecem refletir as ações de Ágar em relação a Sara.

Ela amava o seu filho e não queria vê-lo morrer. Sua fé novamente é testada e quando o anjo aparece ela não hesita em obedecer-lhe.

 

Outras referências:

Gálatas 4. 21-31

Ágar representa aqueles que vivem nesse mundo, mas não herdarão a vida eterna.

 

O que Ágar nos ensina sobre feminilidade?

Ser mulher é ter empatia, é não se sentir superior e nem desprezar outras mulheres. Enquanto mãe, a mulher deve amar seus filhos e ensiná-los também repreendendo-os quando for necessário e servindo de exemplo.

Ser mulher é ter fé e aprender que Deus supre as nossas necessidades. 


***

Gostou? Compartilhe!

Comentários